Cantinho da Lilly

Início/Cantinho da Lilly
2612, 2017

O mundo precisa de pessoas altruístas

Nurya Ribeiro Diante à tantas manifestações de ódio, precisamos daqueles que deixem/abandonem ‘a sua vontade própria’ pelo bem de todos. Sei que isso parece um pouco utópico, ou fantasioso, mas não falo de ‘um bem maior’ como algo santo. Aliás ‘santidade sem funcionalidade’ de nada valem. Temos tendência a achar que algo santo é algo que vive ‘longe do mundo’. Mas - a grande verdade - é que nós temos que trazer ‘santidade’, ou melhor dizendo - trazer luz, em um mundo onde o promíscuo, errado, escuro é normal. Cada um de nós deveria ser um ‘santo funcional’. Precisamos de pessoas que sejam altruístas, que o ‘nós, o outro’ seja muito maior que o eu - egoísta. Aliás o mundo está saturado de pessoas que só pensam em si, com a desculpa que ‘se eu faço o meu, já basta’. Claro, que fazer o ‘seu’ já ajuda e muito, já que hoje é quase natural o vício em saber da vida dos outros... Olha as redes sociais para comprovarem isso! O que precisamos é de pessoas que abdicam dos seus desejos egoístas por um bem maior. Abdicar pela coisa certa porque pela errada é uma desgraça. Vide as pessoas que se explodem ‘por um bem maior’. Não dá né?! Pessoas precisam ver um todo, o coletivo. Saber respeitar o outro, e criar crianças nesses padrões. Ninguém aguenta seres que foram criados como ‘príncipes e princesas’, esses foram ‘educados’ para que os outros os sirvam. E o mundo não precisa disso. Precisamos fazer o que precisa ser feito e não de ideias ‘políticas’, e por que não dizer de politicamente ‘correto’, para se digladiarem. Sim, chegou a hora de levantar as mangas e fazer. Não chorar pelo que não temos e sim, olharmos o que temos e colocarmos em prática . De

1912, 2017

Não se lamente pelo que passou!

Nurya Ribeiro Adoramos ‘muletas’, para justificar nossa ‘incapacidade’ em relação a vida. A vida é como um quebra-cabeça. Às vezes a peça que estamos na mão parece não ‘encaixar’ no desenho. Passamos horas em um ‘encaixe e desencaixe’, e nada!!! Mas, quando fica pronto, tudo faz sentido. Na vida é igual! Muitas vezes estamos passando por situações em que nos sentimos injustiçados, incapazes, afrontados. Infelizmente, grande parte da população paralisa nesse ponto. Começa a fazer verdadeiros dramas em cima disso. Constroem grandes muralhas em torno de si para - inconscientemente - não seguir adiante. Aliás, as pessoas amam valorizar suas ‘desgraças’. Sim, o que deveriam ser degraus - somente - para ‘subir’, viram ‘base’ para construir ‘residências’, ou melhor ‘puxadinhos’. Uma pena. Não desmerecendo dores e problemas. Mas não podemos definir algo - somente - pelo que estamos vendo, ou sentindo, e vendo unicamente por um angulo. Tudo faz parte de um grande quebra-cabeças. E, qualquer peça é importante. O que seria dos grandes líderes, personalidades se não fossem suas ‘falhas, frustrações, decepções'? Cada passo é importante, e não é porque não saiu como você programou, que ‘a vida acabou’. Muito pelo contrario, é porque não saiu do seu jeito, mas desse jeito que está, é que é necessário para sua evolução. Tudo tem um porque, ainda que a peça não faça nenhum sentido - agora - mas ela tem o seu encaixe no lugar e momento certo. Só quem tem olhos preparados, que consegue ver além do problema. Mas isso não requer super poderes, e sim uma pré disposição, um primeiro passo, para um abandonar de muletas. Sim, ‘desculpas’, justificativas, e zona de conforto onde decidimos viver. É, muito fácil falar : Eu sou assim. Ao invés de: Eu estou assim! Mudar o modo como olhamos, requer um abandonar

1512, 2017

Tudo tem seu tempo!

Nurya Ribeiro A beleza da vida está em aproveitar seu tempo.   Vivemos em uma ‘ditadura’ de beleza, e por que não dizer, da vida. Tratamentos vendem rejuvenescimento. Não, ninguém precisa embrulhar. Isso é falta de respeito consigo mesmo. Mas exagerar e perder expressão para ‘fingir’ uma idade que não é sua, é surreal. E, o mais triste é deixar de viver o que temos para hoje, para tentar recuperar uma fase que já passou. Antes de prosseguir é importante falar que estamos no lugar exato que precisamos estar para nossa evolução. Ninguém acorda amanhã. Estamos no aqui agora, com toda bagagem necessária para nosso desenvolvimento. Mas o mundo ‘vende’ um padrão de juventude, vida mentirosa, onde no outdoor mostra moças com cabelos esvoaçantes dando um ar de liberdade - ‘donas de si’. Cai entre nós, quem na juventude conseguia ‘entender’ sobre liberdade? Só, conseguimos entender o que é a ‘tal’ liberdade quando encontramos a maturidade. E, alguns quando chegam na maturidade querem uma juventude mentirosa. Ah, por favor, isso é um paradoxo! Não existe! No momento em que deveríamos dar um banho de exemplos para as garotas -em sermos nós mesmas- Alguns sucumbem ao modismo.   Então por que não fazer as pazes com o tempo? Aliás o tempo é libertador. Amar o corpo com suas marcas é um caminho de encontro consigo mesma. O sapato só é confortável, quando já foi moldado ao seu próprio pé. O prazer só é possível quando encontramos o relaxamento, esse que nos permite ao conhecimento. A roupa, cai como uma luva, quando aprendemos a nos amar e a valorizar, o que a moda não é capaz de ver. A maturidade nos dá aval para olhar as coisas na realidade. Aquelas que querem correr contra o tempo, não conseguem encontrar a paz dessa