Diagnóstico do deficit hormonal e sua reposição na prevenção de doenças relacionadas à idade

Dias 25, 26 e 27 de Novembro
Das 9h00 até 18h00
Local: Hotel Pestana
Rua Tutoia, 77
Jardim Paulista – SP

 

Imagine um paciente de 42 anos entrando em seu consultório com queixa de fadiga crônica, perda da libido, excesso de peso, irritabilidade, distúrbios de memória e dificuldade de concentração.
Por onde você começaria? Que exames solicitaria? Que terapia implementaria?
As causas de tais queixas são inúmeras e a complexidade toma conta do seu raciocínio.
Neste curso de  3 dias, com 25 horas de aprendizado, o médico participante irá incorporar em sua estrutura psicológica um modelo médico eficaz e pragmático denominado “DG” (Depois do Genoma).

hormonal

Primeiro Dia

O curso começa com uma introdução aos processos de envelhecimento:

  • Por que envelhecemos?
  • Como podemos envelhecer sem adoecer?

A seguir se discutirá, de uma forma extremamente didática, o que significa um hormônio isomolecular  e quais as vantagens de seu uso clínico, em comparação com os chamados hormônios similares.

Ainda no primeiro dia serão discutidos e apresentados aos participantes os 12 tipos de Deficiência Hormonal Feminina, juntamente com 12 abordagens terapêuticas distintas para tratá-los.

Segundo Dia

No segundo dia iniciaremos com Exames Laboratoriais – Sangue & Saliva. Que exames solicitar e como interpretar adequadamente os resultados obtidos.

Você ficará surpreso com a nova abordagem (clínica e não estatística) na interpretação dos resultados de exames complementares.

Dando prosseguimento ao curso entraremos no que chamamos de TRÍADE 1 ­– as Adrenais, a Tireóide e o Pâncreas funcionando como se fossem um só órgão (Metabolismo-Cortisol-Glicose). Essa tríade, se não equilibrada, inibe os efeitos de qualquer  intervenção terapêutica.

Como diagnosticar o problema dominante e como equilibrar essa tríade, restabelecendo a saúde?

Teremos durante o curso uma apresentação sobre os potenciais da avaliação dos hormônios na saliva e outra a respeito de como o médico deve trabalhar com a farmácia de manipulação para que não ocorram erros de interpretação.

Terceiro Dia

Finalmente teremos seis horas sobre Reposição Hormonal Masculina. O que o médico pode fazer pelo paciente que se encontra na andropausa, com hipogonadismo primário, e como restituir a esse paciente a libido, a ereção e o orgasmo de um indivíduo de 30-35 anos, independente da sua idade cronológica?

Serão apresentados também inúmeros nutrientes e fitoterápicos que contribuem na otimização dos hormônios na fisiologia humana.

Convido você a vir e testar por conta própria que tudo isso é verdadeiro e fácil de ser implementado de imediato em seu consultório.

“O grande segredo da vida é morrer jovem o mais tarde possível.”

Um abraço e até lá.- Lair Ribeiro, MD, FACC – Cardiologista & Nutrólogo