Chat with us, powered by LiveChat

OVO – INGERIR OU NÃO INGERIR?

Simbolicamente, o ovo tem múltiplos significados – renascimento, fertilidade, universalidade, criação da vida, sorte, felicidade. Mas é na alimentação que o ovo concentra seu maior benefício, com nutrientes capazes de promover saúde e qualidade de vida. O interesse da culinária por essa iguaria remonta há aproximadamente 3.200 a.C., período associado ao início da domesticação das galinhas. Com o passar dos anos, conquistou su- cesso nos banquetes da era Mesopotâmica, ganhando várias versões de preparo, graças à sua versatilidade. Especificamente nas Américas, a constatação é de que as aves domésticas foram trazidas ao continente na segunda viagem de Cristovão Colombo, em 1493. Os primeiros galináceos – pertencentes a linhagens da Ásia – seriam, portanto, parentes das galinhas poedeiras atuais. Durante as décadas de 1920 e 1930, os ovos eram produzidos em quintais, sendo, muitas vezes, vendidos por fazendeiros a mercados locais, com o objetivo de suprir as necessidades de suas famílias. Rentável, a comercialização de ovos gerou construções de galpões, capazes de abrigar lotes com até 400 galinhas. Na década de 1960, avanços tecnológicos e novos equipamentos permitiram que as pequenas fazendas passassem a produzir em larga escala, aumentando, consequentemente, sua ingestão. Na mesma época em que consumo de ovos se popularizava, despontavam estudos científicos sobre os riscos do colesterol para a saúde. Consolidado nas refeições – por agregar valor nutritivo, custo acessível e disponibilidade no mercado, o ovo repentinamente foi colocado na lista dos grandes vilões da dieta, após campanha da American Heart Association (AHA), a partir de 1968. Nos últimos anos, porém, o ovo tem recuperado seu antigo status, com a divulgação de novos dados científicos, desmitificando a crença de que provoca aumento do colesterol. Ao contrário da imagem de alimento prejudicial, o ovo hoje pode e deve ser consumido, pois, além de rico em macro e micronutrientes, promove – entre outros benefícios – saciedade, fator importante no gerenciamento do peso corporal e das doenças correlacionadas. Esta revisão, portanto, tem por objetivo apresentar os benefícios da ingestão do ovo – apoiada na revisão literária dos melhores artigos científicos disponíveis sobre o tema –, desmitificando preconceitos e destacando suas inúmeras contribuições para a saúde humana.

FAÇA O DOWNLOAD DO ARTIGO EM PDF